« Voltar

Pesquisa colaborativa em nanotecnologia é meio para alavancar o setor no Brasil

Nanotecnologia Popularização da C,T&I e Melhoria do Ensino das Ciências

Pesquisa colaborativa em nanotecnologia é meio para alavancar o setor no Brasil

Em visita ao Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), o ministro Gilberto Kassab defendeu a ampliação de parcerias internacionais para o desenvolvimento de produtos nanotecnológicos brasileiros.

Por Ascom do MCTIC

Publicação: 12/07/2017 | 19:56

Última modificação: 17/07/2017 | 18:03

Ministro Kassab foi recebido no INL pelo vice-diretor-geral do INL, Paulo Freitas.

Crédito: Ascom/MCTIC

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, defendeu que os institutos brasileiros de pesquisa em nanotecnologia ampliem as parcerias com instituições de outros países para alavancar o setor no Brasil. Nesta quarta-feira (12), ele conheceu o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL, na sigla em inglês), localizado em Braga, como parte da viagem oficial a Portugal, que se estende até a próxima segunda-feira (17).

"Esse modelo reforça a importância da parceria entre os países para se alcançar o desenvolvimento científico e tecnológico. O que vimos aqui nos deixa bastante entusiasmados com o potencial que pode representar para os institutos brasileiros que trabalham com nanotecnologia. É fundamental que eles possam se inserir nesse contexto global, para que possamos alcançar um patamar elevado nessa área tão importante para o futuro do Brasil", afirmou o titular do MCTIC.

O INL foi criado em 2005 por meio de uma parceria entre os governos de Portugal e da Espanha e tem como uma das principais características o intercâmbio e a cooperação com investigadores de diversos países em campos como nanomedicina, nanoeletrônica, nanomáquinas e nanomanipulação, além de monitoramento ambiental, segurança e controle de qualidade de alimentos.

Também nesta quarta-feira, Kassab passou pelas instalações do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (Inesc Tec), na cidade do Porto. Lá, se encontrou com pesquisadores brasileiros que atuam na instituição e enfatizou a relevância do intercâmbio científico entre Brasil e Portugal.

"Nós temos muito em comum com Portugal e podemos aproveitar essa proximidade para agregar conhecimento e capacitação para nossos especialistas. Tenho certeza que essa troca de experiências e de conhecimento é muito importante para os dois países", disse.

O Inesc Tec atua em frentes como o desenvolvimento tecnológico, pesquisa científica, transferência de tecnologia e lançamento de startups, nas áreas de tecnologias da informação e comunicação (TICs), telecomunicações e eletrônica.

Gilberto Kassab passou ainda pelo Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produtos (CeiiA), em Matosinhos. A unidade trabalha com a elaboração e implementação de soluções e produtos para as indústrias aeronáutica, automotiva e naval, além de atuar na questão da mobilidade. O CEiiA atuou na concepção do avião KC-390, fabricado pela Embraer.

Fonte: MCTIC