« Voltar

MCTI abre consulta pública para regulamentação do Marco Legal da CT&I

Tecnologias da Informação e Comunicação Nanotecnologia Biotecnologia Fármacos e Saúde Energia Petróleo e Gás Defesa Aeroespacial Nuclear Biodiversidade Recursos Minerais Recursos Hídricos Oceanos e Zonas Costeiras Antártica Mudanças Climáticas Desastres Naturais Agropecuária Biotecnologia Marinha Meteorologia, Climatologia e Hidrologia

MCTI abre consulta pública para regulamentação do Marco Legal da CT&I

Texto está disponível no site Participa.br até o dia 12 de junho. Lei sancionada em janeiro de 2016 quer acelerar o desenvolvimento científico e tecnológico do país, aproximando o setor produtivo das universidades.

Por Ascom do MCTI

Publicação: 11/05/2016 | 17:17

Última modificação: 17/06/2016 | 17:30

Um dos objetivos do Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação é aproximar o setor produtivo da pesquisa científica desenvolvida nas universidades.

Crédito: Laboratório Nacional de Biociências

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) colocou em consulta pública o decreto de regulamentação do Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação, sancionado em janeiro de 2016 pela Presidência da República. O texto está disponível no site Participa.br até o dia 12 de junho.

A nova lei altera as regras das compras públicas para o setor de CT&I, prevendo a adoção do regime diferenciado de contratações (RDC) e novos casos para dispensa de licitação. Além disso, facilita a importação de insumos para pesquisas e estabelece novas regras de propriedade intelectual para o licenciamento de tecnologias. O texto também simplifica o processo de emissão de visto para pesquisadores estrangeiros, aumenta o tempo que os professores das universidades federais poderão se dedicar à pesquisa e aproxima o setor produtivo da academia.

A consulta pública será feita em duas fases. Na primeira, a população deve opinar sobre os dispositivos da lei que exigem algum tipo de regulamentação. Nesta etapa, o objetivo é colher subsídios para a elaboração de uma primeira minuta de decreto. Por isso, ao lado de cada dispositivo a ser regulamentado, foram formuladas questões para orientar a participação dos interessados. Essas questões também representam algumas das principais dúvidas que o MCTI identificou nas discussões sobre a regulamentação.

Após a realização da primeira consulta, um novo prazo de trinta dias será aberto para a elaboração de uma minuta de regulamento a partir das contribuições recebidas da sociedade.

A segunda fase da consulta aberta ao público é a discussão da minuta do decreto, em formato mais tradicional, com contribuições a serem apresentadas em relação a cada um dos dispositivos. Após o período da consulta, os trabalhos se concentrarão no MCTI para elaboração de uma proposta final de regulamentação, sem prejuízo de novas rodadas de discussão.

Durante a realização das duas fases da consulta, o MCTI pretende intensificar sua agenda de eventos públicos para discussão das propostas e mobilização da sociedade para participação nos debates do Participa.br.

Ajude a regulamentar essa legislação que estimula o desenvolvimento científico e tecnológico do país. Acesse o site e dê a sua opinião.

Fonte: MCTI